Depressão pós-parto e baby blues

Após dar à luz, quando todos reclamam a sua alegria, pode sentir-se triste e sem energia. Trata-se da depressão pós-parto ou, na sua versão mais leve, “baby blues". Saiba em que consiste.

26 OUT 2018 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

Depressão pós-parto e baby blues

Logo após o nascimento do bebé, numa altura em que todos reclamam a sua felicidade e alegria, pode dar-se o caso de se sentir triste e sem energia. Trata-se da depressão pós-parto ou, na sua versão mais leve, do chamado "baby blues". Normalmente este é um transtorno passageiro mas, no entanto, existem situações em que apenas com acompanhamento especializado é possível ultrapassar esta difícil fase.

Muitas vezes as mulheres que passam por esta condição têm dificuldade em aceitá-la e admiti-la, seja por motivos de índole pessoal, relacionados com o seu autoconceito enquanto mães, seja por motivos sociais, dado que muitas vezes as mães sentem alguma pressão para estarem perfeitas e felizes imediatamente depois do parto.

Sintomas da depressão pós parto

A depressão pós-parto afeta entre 20 e 35% das mulheres que dão à luz, pelo que se pode considerar um transtorno bastante comum. Os seus sintomas são muito semelhantes aos da depressão e podem incluir:

  • Dificuldades de atenção, concentração e memória;
  • Variações de humor com irritabilidade e choro fácil;
  • Quebras de energia e cansaço generalizado;
  • Incapacidade de realizar as tarefas quotidianas e as inerentes aos cuidados do bebé;
  • Sensações de angústia, culpa, vergonha e fracasso;
  • Baixa autoestima;
  • Alterações ao nível do sono e do apetite.

depresionpospartoshutterstock-614707322.

Como enfrentar a depressão pós-parto

A depressão pós-parto, apesar de ser uma condição potenciada pelas variações hormonais que a mulher vivencia durante e depois da gravidez, não é da sua exclusiva responsabilidade. Na verdade, existem muitos outros fatores associados a este transtorno que podem ser de índole biológica, psicológica, familiar e socioeconómica.

No caso do referido estado de baby-blues, os sintomas costumam atenuar-se após os primeiros quinze dias, um período de adaptação mais exigente para as mães. No entanto, é necessária muita atenção para que este estado não se converta numa depressão pós-parto.

Se for este o caso, é imprescindível o acompanhamento psicológico já que é uma condição que poderá afetar tanto a mãe como o bebé.

Existem, no entanto, alguns comportamentos que são importantes na prevenção da depressão pós-parto:

  • Descanso adequado: apesar de, nos dias após o parto, o descanso poder ser limitado, tente ter toda a ajuda possível para se poder dedicar ao bebé sem se esquecer completamente de si.
  • Evitar ao máximo a perfeição: não há mães perfeitas e a pressão para o ser pode ser a alavanca que a transporta para uma depressão. Dê espaço ao imprevisto e à surpresa!
  • Delegue tarefas: e divida quer os trabalhos domésticos quer os cuidados do bebé. A sobrecarga de trabalho e o desgaste que implica ser responsável exclusiva de um bebé podem conduzir a uma situação de esgotamento físico e emocional.
  • Alimente-se adequadamente: e não só para o seu bem-estar como também para poder amamentar de uma forma tranquila, se for esse o seu desejo.
  • Relacione-se com outras pessoas: especialmente que estejam ou tenham passado há pouco tempo pela sua situação. A partilha de experiências e opiniões é fundamental para elaborar este novo período da vida.
  • Procure ter um ambiente o mais tranquilo possível: sem grandes mudanças. A chegada de um filho já é suficientemente exigente.

depresionpospartoshutterstock-417037948.

PUBLICIDADE

Psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.pt

Bibliografia

Alessandra da Rocha Arrais e Tereza Cristina Cavalcanti Ferreira de Araujo, Depressão pós-parto: uma revisão sobre fatores de risco e de proteção: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862017000300016

Ana Fonseca e Maria Cristina Canavarro, Depressão pós-parto: https://estudogeral.uc.pt/bitstream/10316/45085/1/Capitulo_Depressaoposparto_AFonseca.pdf

American Psychological Association, What is postpartum depression & anxiety?: https://www.apa.org/pi/women/resources/reports/postpartum-depression

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE