Os riscos de conviver com um perverso narcisista

O perverso narcisista chega sem avisar. No início, parece uma doce surpresa e encanta a todos, mas com o passar do tempo torna-se um verdadeiro pesadelo.

13 OUT 2020 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

Os riscos de conviver com um perverso narcisista

No início eles são dóceis, sedutores e têm um magnetismo que envolve a todos. Contudo, quando ganham a confiança do outro e entram na sua vida, podem literalmente destruí-la. São os chamados perversos narcisitas.

O termo foi popularizado pelo psicanalista francês Jean-Charles Bouchoux, que depois de estudar este tipo de pessoas durante anos, escreveu o livro Perversos Narcisistas.

O perverso narcisista usa o vínculo familiar, profissional ou amoroso para subjugar o outro. Ele precisa desta proximidade para exercer a sua influência e não permite que a sua vítima se afaste dele. Ele é frio, não conhece a culpa. Os valores, sentimentos e comportamento do perverso narcisista mudam de acordo com as pessoas e o contexto à sua volta. Jean-Charles Bouchoux.

Segundo Bouchoux, o perverso narcisista:

  • Pode ser muito útil, fingindo no início ser gentil, simpático e generoso.
  • Procura ganhar a confiança da vítima para depois manipulá-la, isolando-a do seu círculo social e levando-a a fazer o que ele quer.
  • Comunica-se bem, sabe ser assertivo e joga com as palavras para confundir a vítima.
  • É egocêntrico e mente muito, mas exige sempre a verdade dos outros.
  • Nunca leva em conta os sentimentos ou necessidades dos outros.
  • Não aceita críticas, irrita-se com facilidade e muda muito de humor.
  • Transfere a sua frustração e conflitos internos para a outra pessoa porque não sabe como suportá-los.

Além disso, seu comportamento oscila de acordo com quem está ao seu redor e o contexto em que se encontra.

Perfil psicológico do perverso narcisista

Frequentemente, são pessoas que foram abusadas quando crianças e passaram por episódios traumáticos que as levam a acreditar que não valem nada. Sentem um enorme vazio e precisam sentir que pertecem a determinado grupo.

Muitos deles, como não tinham limites quando eram pequenos, pensam que são omnipotentes, mas a verdade é que são extremamente frágeis. Assim, para melhorar a sua auto-imagem, atribuem aos outros aquilo que não querem ver de si próprios.

Além disso, por serem incapazes de assumir as suas falhas e os danos que causam, não sentem arrependimento ou culpa. Por esta razão, é difícil para um perverso narcista procurar ajuda para se tratar. E quando ele destrói a vítima ou a vítima se afasta, procura outra presa, recomeçando todo o processo.

Danos que um perverso narcisista pode causar na sua vida

Se um perverso narcisista entra na sua vida, o dano pode ser enorme e difícil de reparar. A princípio, este tipo de indivíduo faz tudo para ganhar a sua confiança e afecto. Ele é paciente e amigo. Finge ser leal, mostra empatia e esforça-se para vê-la feliz. Também irá manipulá-la para que deixe, gradualmente, de estar com os seus amigos e família, fazendo muitas intrigas.

Com o tempo, à medida que ganha a sua confiança e apreço, o perverso narcisista começa a mostrar o seu outro lado, que é mais sombrio (e real). Através da violência psicológica, ele projecta toda a sua frustração, insegurança e rancor no outro. Desvaloriza a vítima, joga com seus sentimentos, manipula até destruir a sua saúde mental.

Como se libertar de um perverso narcisista

O primeiro passo para se libertar de um pervertido narcisista é reconhecer que se encontra nessa situação. Os perversos narcisistas têm uma grande capacidade para destruir a auto-estima das suas vítimas e, muitas vezes, é difícil para elas acreditarem que foram abusadas. Procure desabafar com uma pessoa de confiança que tenha a distância necessária do que lhe está a acontecer para ajudá-la a ver as coisas com clareza.

Também se recomenda o apoio psicológico porque a ligação com o perverso narcisita deve ser cortada de imediato. Não há desculpas para manter esta pessoa tóxica na sua vida. O psicólogo saberá como agir para que recupere a sua auto-estima e a sua força interior para que não corra o risco de cair em uma armadilha semelhante no futuro.

PUBLICIDADE

Psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.pt

Bibliografia

Jean-Charles Bouchoux, Perversos Narcisistas, Organisation, 2009

Raúl Arias, ¿Soy un perverso narcisista? https://www.elmundo.es/sociedad/2017/04/08/58e7d7ffe5fdeaed618b4646.html

Cristina Sen, La relación con un perverso narcisita destroza la víctima, https://www.lavanguardia.com/vida/20161002/41720839585/la-relacion-con-un-perverso-narcisista-destroza-a-la-victima.html

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE

últimos artigos sobre problemas e transtornos