Ansiedade: sintomas e tratamento

A ansiedade é uma resposta emocional a situações vivenciadas como ameaçadoras. Neste artigo falaremos das suas causas, sintomas mais comuns e tratamentos.

26 OUT 2018 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

Ansiedade: sintomas e tratamento

A ansiedade é uma resposta emocional a situações que podem ser vivenciadas como ameaçadoras para uma pessoa. Pode ser funcional, na medida em que preparam o indivíduo para ter uma reação face às ditas situações mas, atingindo níveis exagerados, a ansiedade pode ser não só paralisante como até nociva.

A ansiedade pode afetar tanto adultos como crianças, sendo que, no caso das últimas, os seus sintomas podem ser mascarados e, por isso, mais difíceis de detetar. Ela pode estar associada a um leque alargado de situações e quadros patológicos, sendo que o seu diagnóstico é extremamente importante para que se possa realizar uma intervenção adequada.

O que causa a ansiedade?

A ansiedade é causada pela perceção (real ou não) de perigo. Situações nas quais a pessoa se sente insegura são mais suscetíveis de gerar ansiedade numa forma aguda. São o caso de uma entrevista importante, a apresentação de um trabalho escolar ou ter de falar em público, situações de exposição pessoal.

No entanto, se este estado se torna permanente, poder-se-á considerar a possibilidade de ansiedade crónica, uma condição que exige tratamento especializado.

Quais os sintomas da ansiedade?

Os sintomas de ansiedade podem ser muito diversificados e, em geral, podemos dividi-los em físicos e psicológicos/emocionais. Sendo assim, podemos ter, entre outros:

Sintomas físicos:

  • Aumento da frequência cardíaca e respiratória;
  • Dificuldade em respirar adequadamente;
  • Suores, especialmente nas mãos;
  • Tremores e tensão muscular;
  • Sensação de cansaço;
  • Dores de barriga ou desarranjos a nível do sistema gastrointestinal;

ansiedadshutterstock-224565352.jpg

Sintomas psicológicos:

  • Agitação mental e dificuldades de concentração;
  • Nervosismo;
  • Sensações de medo (irracionais) e preocupação constantes;
  • Falta de controlo nos próprios pensamentos, com tendência a engrandecer as preocupações;
  • Alterações do sono;

Como tratar a ansiedade?

A ansiedade é uma condição passível de ser tratada e o melhor modo para o conseguir é através de psicoterapia ou recorrendo a um profissional de saúde. Existem, no entanto, alguns hábitos que se podem adquirir que marcam a diferença no respeitante ao combate dos sintomas de ansiedade:

  • Manter uma boa higiene do sono: dormir e acordar a horas certas, dormir o número de horas necessário para descansar.
  • Não tentar ter tudo controlado: aceitar que imprevistos acontecem e que não há nada que o possa evitar é um dos primeiros passos para controlar a ansiedade.
  • Fazer exercício (especialmente atividades desportivas que obriguem a um nível de concentração que não dê espaço para outros pensamentos).
  • Fazer uma boa gestão do tempo para evitar picos de stress.
  • Recorrer a banhos e massagens relaxantes (porque o estado do corpo também influencia o estado mental).
  • Praticar técnicas de respiração e meditação que proporcionam bem-estar, acalmam a mente e reduzem o stress.
  • Seguir uma dieta saudável. Existem, inclusivamente, alguns alimentos que estimulam o humor enquanto outras substâncias, por serem excitantes, podem potenciar ainda mais os sintomas de ansiedade.

PUBLICIDADE

Psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.pt

Bibliografia

National Institute of Mental Health, Anxiety Disorders: https://www.nimh.nih.gov/health/topics/anxiety-disorders/index.shtml

Associação Portuguesa das Perturbações da Ansiedade, Perturbação de Ansiedade Generalizada: https://perturbacoesansiedade.pt/2020/04/perturbacao-de-ansiedade-generalizada/

Anxiety and Depression Association Of America (ADAA), Understanding The Facts Of Anxiety Disorders And Depression Is the First Step: https://adaa.org/understanding-anxiety

National Health Institute, Generalised Anxiety Disorders In Adults: https://www.nhs.uk/conditions/generalised-anxiety-disorder/

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE