Acesso profissionais Registe o seu consultório gratuitamente

Medo de falar em público? Saiba como superá-lo!

<strong>Artigo verificado</strong> por

Artigo verificado por Comité de MundoPsicologos

Por vezes pode sentir que a sua imagem pode ser prejudicada devido ao medo de falar em público. Aprenda a combater este medo e sinta-se confiante nestas situações.

3 JUN 2019 · Leitura: min.
Medo de falar em público? Saiba como superá-lo!

Especialmente na vida profissional, pode ser necessário fazer uma apresentação em público, explicar determinados processos, situações ou expor ideias. Mas também na vida pessoal existem situações em que pode ser necessário fazer um discurso, apresentar alguém ou dirigir um brinde, por exemplo.

Apesar de todas estas serem situações muito comuns, falar em público parece ser um problema para cerca de 75% da população, podendo este medo chegar, nalgumas situações, a ser incapacitante.

De onde vem o medo de falar em público?

Existem vários factores que podem estar na origem deste problema, sendo que estes podem estar, na sua maioria, associados a um sentimento de falta de segurança em si mesmo. Podemos indicar três principais causas do medo de falar perante uma plateia:

  • Experiências negativas durante a infância: As experiências vividas durante a infância deixam marcas para sempre, especialmente se não forem trabalhadas. Assim, humilhações, bulling ou outras situações vividas ou assistidas durante a infância podem trazer alguns medos na vida adulta, entre eles o medo de falar em público.
  • Timidez e introversão: Pessoas introvertidas têm, em geral, alguma ansiedade face à exposição social, sendo que muitas vezes não é sequer necessário existir uma grande audiência para surgir o medo.
  • Falta de confiança: quem não se sente seguro de si mesmo, ou em relação a um determinado conteúdo pode sofrer ao imaginar-se a falar em público. Falar perante uma plateia pode fazer vir à tona a insegurança que uma pessoa tem sobre si própria.

Quais os sintomas do medo de falar em público?

Além do pensamento recorrente sobre um possível falhanço, ou sobre o medo de ser julgado perante o público, existem outros sintomas igualmente importantes:

  • Evitar estas situações, encontrar desculpas para não o fazer, podendo a pessoa optar por nem sequer comparecer a determinados eventos;
  • Taquicardia ou arritmia perante esta situação;
  • Tremores das mãos e da voz;
  • Sudoração extrema.

Como superar o medo de falar em público?

Existem algumas estratégias que podem permitir solucionar ou atenuar o problema, dependentemente de cada caso concreto:

  • Encarar o problema: o primeiro passo passa por admitir que ele existe e assumir um compromisso de forma a enfrentar a situação.
  • Psicoterapia: recorrer à psicoterapia permite investigar as causas concretas deste medo e trabalhá-las de uma forma muito incisiva.
  • Dessensibilização: procurar situações em que se tenha de falar em público e, pouco a pouco, falar para uma audiência cada vez maior pode ser um bom método para superar o medo de falar em público, pois a pessoa com  fobia vai apercebendo-se, gradualmente, que não existe qualquer risco nesta situação. À medida que for ganhando confiança, as reações de ansiedade desaparecem.
  • Ensaiar ao espelho: saber exatamente o que se vai dizer, estudar as próprias expressões faciais, os gestos e o tom de voz em frente ao espelho confere ao orador uma ideia precisa da sua imagem, podendo trabalhá-la e, desta forma, sentir-se mais seguro para falar em público.
  • Preparar os conteúdos: além do como se vai dizer, ter um conhecimento profundo do próprio discurso confere alguma tranquilidade. Ter alguns pontos escritos que apenas precisem de ser desenvolvidos e usá-los como suporte à comunicação costuma ser um excelente método. Se não tiver como os ter apontados, conte-os e, na altura de comunicar, tenha também presente quantos já disse e quantos tem ainda de apresentar.
  • Fixar o olhar num ponto concreto: para segurar a audiência, o melhor será manter contacto visual com alguns dos assistentes, de modo a criar uma certa relação com o público. No entanto, se tal for muito difícil, poderá fixar um ponto e usar-se dele como “ponto de segurança”.
  • Pense positivo: Pensar que tudo vai correr bem e que a audiência está presente porque decidiu ouvir o que tem a dizer é meio caminho andado para, de facto, tudo correr bem. Evite imaginar cenários de fracasso.
  • Relaxar: em última análise, o que poderá acontecer se se engasgar nalgum ponto? Apenas terá de se recompor e retomar o discurso. Respire fundo, sinta a barrida a encher de ar quando inspira profundamente e, ao cabo de algumas respirações, verá como se sente a relaxar e com mais calma.
Psicólogos
Linkedin
Escrito por

Marta Madeira CP 019810

Deixe o seu comentário