Como lidar com uma família tóxica

Frequentemente falamos de pessoas tóxicas. Mas o que devemos fazer quando essa pessoa é alguém da nossa família? Descubra neste artigo!

20 OUT 2020 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

Como lidar com uma família tóxica

Fomos ensiandos que a família é nosso bem mais precioso e assim aprendemos a ser sempre gratos por ela. Aconteça o que acontecer. Assim, achamos que não podemos dizer não e estabelecer limítes quando alguém da nossa família é uma pessoa tóxica.

Muitas pessoas sacrificam sua saúde física e emocional em relacionamentos abusivos com familiares porque foram ensinadas que devem aceitar tudo que a família impõe. No entanto, esses indivíduos se esquecem que as pessoas tóxicas estão em todos os lugares, inclusive no núcleo familiar. E nem por isso devemos permitir que elas nos façam mal. Sherrie Campbell, psicóloga.

É claro que toda família têm problemas. Umas mais, outras menos. No entanto, nas famílias tóxicas esses problemas não são temporários e acumulam-se com o passar do tempo. São relações muito disfuncionais e nocivas. 

A influência da família na nossa personalidade

As relações familiares desempenham um papel fundamental em quem nos tornamos quando somos adultos. Quando estas relações são saudáveis, quando o amor recebido na infância é suficiente e os pais transmitem os valores certos às crianças, é muito provável que a pessoa seja um adulto emocionalmente equilibrado. 

Por outro lado, em famílias onde há muita discussão, violência verbal e física, maus tratos e outros tipos de abuso, é inevitável que isso tenha um impacto em quem foi exposto a essas dinâmicas abusivas. 

Fazer parte de uma família tóxica pode ter muitas consequências psicológicas. Entre elas, as principais são:

  • Ansiedade
  • Depressão
  • Stress
  • Pânico
  • Dependência emocional
  • Sentimennto de inferioridade
  • Baixa autoestima
  • Dificuldade na resolução de conflitos

Como reconhecer uma família tóxica

O primeiro passo para bloquear essa dinâmica e curar as feridas deixadas por viver numa família tóxica é saber reconhecer se es vítima de uma. Para que uma família seja considerada tóxica, alguns dos sinais abaixo devem estar presentes:  

  • Sente-te invisível: tuas necessidades são negligenciadas e a sua opinião não conta. Teus pais nunca têm tempo para estar contigo e os teus irmãos também não. Ninguém parece se importar com o que fazes ou como te sentes. Sente-te isolada, sozinha e sem valor. A comunicação aberta e honesta observada em famílias saudáveis não existe.
  • Sente-te pressionado: sentess uma enorme culpa mesmo quando sabe que não está a cometer um erro? Sente-te inútil? Teuss pais exigem que seja o melhor em tudo o que faz? Para eles, teus resultados nunca são suficientes? Só te sentes amada quando faz o que teus pais querem? Se a resposta for sim, tua família provavelmente é tóxica.
  • Sente-te incompreendida e descartável: pode ter tentado falar com teus pais ou melhorar a relação, mas sem sucesso. Ninguém na tua família parece te compreender. 
  • Teu valor depende do que podes dar:  se os teus familiares só são amáveis quando te pedem algo em troca, é um sinal de que estão a tentar te manipular. A manipulação também pode ocorrer através de chantagem emocional.
  • Sente-te sobrecarregada quando estás com eles: uma das formas mais fáceis de detectar a presença de uma pessoa tóxica na nossa vida é notar como nos sentimos depois de estarmos com essa pessoa. Se após cada um destes encontros te sentes triste, desencorajada e sem energia, é muito provável que se trate de uma relação tóxica.
  • Os conflitos são constantes: uma característica das famílias tóxicas é a intensidade e a frequência dos conflitos. Não é um ambiente saudável e pacífico onde as pessoas se respeitem mutuamente e saibam comunicar. Há episódios de violência verbal e/ou agressão física.
  • Há uma inversão de papéis: isso pode acontecer se os pais forem mais imaturos do que os filhos, fazendo com que estes sejam forçados a assumir os papéis dos pais.
  • Sente-te controlada: os pais controladores acreditam  seus filhos são incapazes de enfrentar a vida sem eles e que não podem tomar as suas próprias decisões. Assim, não dão a oportunidade para que eles façam suas próprias escolhas, cometam seus próprios erros e aprendam com eles.  

Como acabar com as relações tóxicas na família

Acabar uma relação tóxica com um familiar não é fácil porque nem sempre podemos deixar de coniver com essa pessoa. Mas é possível mudar a forma de agir para que os membros da tua família não te magoem mais. Confira abaixo algumas dicas. 

1. Não esperes mudanças

É impossível raciocinar com uma pessoa tóxica. Quando o outro é incapaz de reconhecer as suas falhas, nunca mudará os seus hábitos. A boa notícia é que ao mudar o teu comportamento toda a dinâmica da relação será diferente.

2. Seja positiva

As pessoas tóxicas são muito críticas e negativas. Isso acaba por consumir muita energia de quem as cerca. Se este for o caso, sempre que o teu parente tóxico fizer uma crítica ou ficar negativo, muda de assunto, fala de coisas engraçadas, diga algo positivo. Se mantiveres este comportamento muitas vezes, com o passar do tempo essa pessoa notará que não adianta mais tentar te manipular.

3. Busca a companhia de pessoas boas

Procura estar com pessoas divertidas, amigas e leais, Isso fará bem para tua autoconfiança e bem-estar. 

4. Trabalha sua autoestima

Procurea detectar as mensagens destrutivas que essa pessoa tóxica te está constantemente a enviar e questiona a sua veracidade. Muitas vezes ,não nos damos conta do que pensamos e simplesmente acreditamos no que os outros dizem. Tenta ficar atenta a este ponto e começa a reconhecer teu valor, tuas qualidades para, assim, aumentar a sua autoestima.

5. Evite a dependência emocional

Ao melhorar a sua autoestima, será possível reduzir a dependência emocional que frequentemente ocorre neste tipo de relação. Ganhará autonomia e passará a ser responsável por traçar seu prórpio caminho.

6. Seja assertivo

É importante reconhecer os seus direitos, aprender a dizer não, a estabelecer limites e defendê-los de uma forma amigável, porém clara e directa. Nunca devemos deixar de dizer que algo nos está a incomodar por medo da reação dos outros.

7. Procure ajuda 

Especialmente de um psicólogo. Um psicólogo especialista em terapia sistémica, por exemplo, pode ajudá-lo a ver o que se passa no seu ambiente familiar e o que é possível fazer para melhorar a sua qualidade de vida. 

PUBLICIDADE

Psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.pt

Bibliografia

Afifi, T. D., Olson, L. N., Armstrong, C. (2005). The Chilling Effect and Family Secrets: Examining the Role of Self-protection, Other Protection, and Communication Efficacy. Human Communication Research, 31, 564-598.

American Psychiatric Association. (2013). Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (5th ed.). Arlington, VA: Author.Conti, R.P. (2015). Family Estrangement:  Establishing a Prevalence Rate. Journal of Psychology & Behavioral Science, 3, 28-35.

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE

últimos artigos sobre problemas e transtornos