Como reconhecer e lidar com a chantagem emocional

O chantagista emocional sabe como fazer o outro se sentir culpado. Busca controlar a vida das pessoas através de ameaças e exigências constantes.

13 OUT 2020 · Leitura: min.

PUBLICIDADE

Como reconhecer e lidar com a chantagem emocional

A chantagem emocional é uma forma de violência psicológica que ocorre quando alguém usa emoções como o medo e a culpa para manipular o outro e assim conseguir o que deseja.

O termo foi popularizado pela psicoterapeuta Susan Forward no seu livro Chantagem emocional. Através de estudos de casos, Susan analisou o comportamento das vítimas e das pessoas que praticam este tipo de manipulação, para que pudesse ser melhor reconhecida. De acordo com Forward, o chantagista emocional costuma:

  • Exigir: de uma forma muito subtil, a pessoa começa a fazer algumas exigências. Ele pode, por exemplo, pedir para que o outro não veja um certo amigo, dizendo "ele não é uma boa influência". Ou pedir para mudar uma peça de roupa porque estaria "mais bonita com outra", etc. Todas estas tentativas de controlo são feitas de uma forma muito subtil e no início parecem mais uma espécie de cuidado, uma preocupação saudável pelo bem-estar do outro, que uma característica de alguém que controlar.
  • Pressionar: quando a outra pessoa se opõe a fazer o que o chantagista emocional quer, ele começa a pressioná-la de várias maneiras. Talvez:
  1. Faça o pedido novamente dizendo, por exemplo, "Estou apenas a pensar no nosso futuro.
  2. Explique como a sua resistência afecta os seus sentimentos, dizendo coisas como "se me amasse, faria o que estou a pedir".
  3. Critique explicitamente a sua decisão, fazendo drama com declarações como: "se me deixar, a minha vida ficará arruinada".
  4. Ameace: directa ou indirectamente.

Ameaças directas: "Se saíres hoje com os teus amigos, nunca mais me voltarás a ver".

Ameaças indirectas: "Se ficares comigo esta noite e não saíres com os teus amigos, podemos passar mais tempo juntos. É importante para a nossa relação".

O chantagista emocional é muito observador. Quando o outro cede e satisfaz os seus desejos, ele volta a agir da mesma forma em situações semelhantes no futuro. Assim, o padrão nocivo de controlo tende a continuar. Susan Foward

É importante notar que a chantagem emocional ocorre não só nas relações, mas também entre familiares e amigos. Ser emocionalmente chantageado tem efeitos muito negativos na saúde mental do indivíduo. Ao agir em desacordo com os seus valores e desejos por medo de não satisfazer o outro, a pessoa fica incapaz de tomar as suas próprias decisões, deixando de ser independente. Isto leva a muitas perdas, incluindo o abandono de hábitos e a ruptura de laços com os outros.

Além disso, este tipo de chantagem esgota emocionalmente a vítima, enfraquecendo a sua auto-estima e gerando muita ansiedade.

Somos facilmente enganados por aqueles que amamos. Molière

Como saber se sou vítima de chantagem emocional?

Um chantagista emocional é normalmente uma pessoa muito inteligente, observadora e com enorme poder de persuasão. Ele sabe reconhecer os pontos fracos das pessoas com quem está a lidar e tira partido disso para obter o que quer. Por outro lado, são frequentemente autoritários e ciumentos. Têm baixa auto-estima e procuram através deste tipo de controlo sentir-se seguros e não ser abandonados.

Identificar um chantagista emocional não é fácil, pois ele sabe como fazer o outro sentir-se culpado. Portanto, o primeiro passo é reflectir se se sente presa e forçada a agir de uma forma que não considera apropriada. Também é importante pensar se:

  • Deixou de falar ou conviver com alguém por causa da sugestão do suposto chantagista emocional.
  • Mudou os seus hábitos, gostos ou maneira de se vestir para agradar a esta pessoa.
  • Escuta frequentemente frases como: "Eu faço tudo por ti e não me dás valor", "Se me deixares, não responderei pela minha vida", "Não te preocupes, já entendi que faço tudo errado e que tudo em mim te incomoda".
  • A relação com esta pessoa só é calma quando ele ou ela tem todos os seus desejos atendidos.
  • Sente-se cansada e sem esperança.
  • Tem medo da reacção da outra pessoa quando pensa em começar algo novo ou quando quer expressar as suas opiniões.
  • Repara que esta pessoa desempenha sempre o papel de vítima e nunca assume a responsabilidade.
  • A outra pessoa o penaliza com o silêncio quando algo não sai como esperado.

Como acabar com a chantagem emocional

Para quebrar este ciclo de chantagem emocional, é importante que aqueles que a sofrem assumam uma postura totalmente diferente da que estava a ser adoptada até então. Esta é a única forma de se proteger contra este tipo de violência psicológica.

Ao identificar o padrão de chantagem, é essencial não ceder a ele. No início, isto irá gerar sofrimento de ambos os lados, que já estavam acostumados com outra dinâmica. É fundamental ser assertiva ao expor a sua opinião, vontade e crenças. Além disso, seria interessante aproveitar este momento de mudança para retomar as actividades prazerosas e o contacto com amigos e familiares.

Nesta fase, um psicólogo pode ajudá-lo a estabelecer todos estes limites e a decidir se vale a pena ou não manter o chantagista emocional na sua vida.

PUBLICIDADE

Psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.pt

Bibliografia

Susan Foward, Chantagem Emocional, Martinez Roca, 1998

María Paredes, Cómo se disfraça la forma más sutil de chantaje emocional, y qué hay que hacer para desnudarla: https://elpais.com/buenavida/psicologia/2020-08-10/como-se-disfraza-la-forma-mas-sutil-de-chantaje-emocional-y-que-hay-que-hacer-para-desnudarla.html

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE

últimos artigos sobre problemas e transtornos